top of page
Search

Flexibilidade da mulher, maternidade e empreendedorismo feminino na Suíça


A mulher, desde sempre, precisou ser flexível. Precisou cuidar dos filhos, educá-los, filhos homens, filhas mulheres, cada um para um diferente propósito. Está em cima da mulher a responsabilidade da criação dos filhos, assim como também está em cima da mulher a responsabilidade, pelo que os filhos vão se tornar quando crescerem.


Muito se fala a respeito de responsabilidades financeiras, mas quando a mãe não cria um filho para ser um homem que cumpra as suas responsabilidades financeiras, que tenha uma família, a mãe pode ser, e é, muito julgada pela sociedade. Assim como se a mãe cria uma mulher para ser forte, para lutar pelos seus próprios direitos, para correr atrás do que quer, também pode ser uma mãe julgada, se cria uma filha omissa, também pode ser julgada. Esta sociedade tem como base os julgamentos, como base a visão que a mulher precisa ser tudo, fazer tudo, ser onipresente. E de certa forma, aprendemos isso ainda na infância. Aprendemos a cuidar da casa, aprendemos a cuidar dos filhos, Quando brincamos com bonecas, aprendemos a fazer comida, quando temos cozinhas ou quando somos obrigadas por falta de de dinheiro, por falta de renda familiar adequada a ser mãe dos irmãos a cuidar da casa, cuidar da comida e a omitir a infância. Cada criança, cada mulher, tem sua história, tem as suas dores e suas alegrias e se torna o que tem que se tornar.


É muito exigido da mulher que se torne alguém que, talvez, ela não queira ser. Talvez, que seja uma mãe perfeita e ela não está mais afim. Ou talvez que seja uma empregada adequada, mesmo quando os filhos estão em casa doentes, quando ela mesmo está doente, quando ela está grávida, mesmo ganhando muito menos do que os homens. Tudo isso tem reflexo nos sentimentos, reflexo na vida e tem reflexo nas conquistas da mulher.


Bom seria que as pessoas entendessem e respeitassem o tempo, respeitassem as limitações do outro. Nós, como mulheres, pensássemos em outras mulheres desta maneira.


Como mãe, empreendedora e mulher vejo que existe uma grande e, quando digo grande, é realmente grande, dificuldade de mulheres estrangeiras se adequarem no mercado de trabalho por vários motivos pela cultura e inúmeras outras situações que permeiam o dia a dia. Mas quando essas mulheres têm filhos, a cultura local diz que ela é necessária em casa. Então, ela não pode sair para trabalhar e deixar os filhos.


Enfim. Muitas são os desafios que uma mulher estrangeira passa. Eu gostaria que você soubesse que estamos todas no mesmo barco. Se precisar de apoio, estamos por aqui.


Beijo grande e fiquem com Deus,

Tchau tchau


0 views0 comments